Após 59 anos no lesbianismo, satanista aceita Jesus ao ser evangelizada por ex-transgênero

Concebida por um estupro e abusada diversas vezes na infância, Pam passou a maior parte da vida atormentada, mas tudo mudou durante um evangelismo ao ar livre na Flórida.

A vida não foi nada fácil para Pam, de 62 anos, dos Estados Unidos. Concebida através de um estupro e dada para adoação na Flórida, a menina foi adotada por uma cristã nominal, que não lhe deu o amor maternal que Pam necessitava.

Ainda criança, ela começou a se identificar como lésbica. Quando Pam estava na quarta série, ela foi estuprada por um menino, que era seu vizinho. Aos 11 anos, a menina foi novamente violentada por seu professor de bateria.

Pam enfrentou e reprimiu o trauma em silêncio. “Eu estava com medo de dizer qualquer coisa porque seria condenado ao ostracismo”, confessou a mulher. 

Os abusos a empurraram mais ainda para o lesbianismo. Aos 14 anos, Pam revelou a mãe que era lésbica, que a insultou, lhe chamando de “abominação” e “escória da terra”. “Minha avó me mostrou o verdadeiro amor incondicional. Ela não se importou com o que eu disse que era. Ela simplesmente me entregou a Deus”, disse Pam.

O falso Evangelho que seus pais adotivos viviam, afastou a adolescente de Deus, que deixou de ir à igreja e à Escola Bíblica Dominical para se envolver com satanismo. “Eu escrevi um contrato com sangue para Satanás”, revelou a ex-lésbica.

Quando o pai adotivo de Pam descobriu que ela estava envolvida com satanismo, a espancou severamente, afirmando que iria arrancar Satanás de seu corpo. Hoje, a ex-satanista, que via espíritos movendo objetos em seu quarto, alerta que o mundo espiritual é real.

“Se você está no Satanismo, saia disso. Não se trata apenas de sacrifícios de animais. É totalmente real. Feitiços são reais. Se você está tentando entrar nisso por poder ou prestígio, pode conseguir isso em um curto espaço de tempo. Mas estou lhe dizendo que Deus tem muito mais poder do que Lúcifer”, afirmou.

Mais tarde, Pam também sucumbiu às drogas, precisando ser internada em hospitais psiquiátricos. A mulher foi escravizada e atormentada por poderes malignos por quase toda a sua vida, até que Jesus a encontrou durante um evangelismo em um parque em Orlando, na Flórida. 

A cristã e ex-transgênero Arianna Armour orou por sua libertação, expulsando os espíritos malignos de sua vida pelo poder do nome de Jesus, e Pam recebeu Jesus como Senhor e Salvador. 

Hoje, depois de 59 anos no lebianismo, Pam vive livre e feliz. “Por 62 anos, eu caminhei com uma sombra atrás de mim”, disse Pam. 

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GOD REPORTS ATUALIZADO: TERÇA-FEIRA, 31 DE AGOSTO DE 2021 08:59

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *